RUMO AO ATERRO ZERO

RUMO AO ATERRO ZERO

Programa Aterro Zero e a Coleta Seletiva da Pepsico

 

O Programa Aterro Zero se tornou um importante incentivo para que as empresas adotem práticas cada vez mais sustentáveis no que diz respeito a destinação final dos resíduos que geram.

A empresa Pepsico do Brasil aderiu ao programa, e realizou nesta terça-feira, 29 de março na unidade de Sete Lagoas, Minas Gerais um evento de mobilização interna em favor da coleta seletiva. O objetivo foi conscientizar os funcionários da empresa e terceirizados sobre o papel de cada um no processo de reciclagem dos resíduos – a base do Programa Aterro Zero.

A Biocomp foi um dos parceiros convidados para palestrar no evento. Representada pelo seu colaborador Marco Túlio Faria, apresentou o tema “Compostagem – alternativa tecnológica para a reciclagem de resíduos biodegradáveis”.

Ele descreveu todo o processo,  falou da evolução técnica da Biocomp e mostrou aos participantes o produto final oriundo da compostagem: o fertilizante orgânico. Ressaltou sobre a transformação que os resíduos sofrem e que ela propicia o retorno da matéria orgânica para a natureza de forma benéfica, por meio da adubação agrícola. Fechando o ciclo produtivo ecologicamente responsável.

“Eventos como esse são de grande valia pois fortalecem a parceria com o cliente em prol do crescimento sustentável” – Marco Túlio Faria

A oportunidade de interagir com as pessoas que participam do processo de geração e descarte de resíduos é muito gratificante. Mostrar para elas o resultado das suas ações diárias na prática da coleta seletiva é motivador. O engajamento para promover o bem comum se torna maior em ambas as partes: gerador e destinador.

O Programa Aterro Zero é uma iniciativa que traz benefícios econômicos, culturais e sociais. Quanto mais empresas aderirem, mais pessoas serão conscientizadas sobre as práticas de preservação ambiental.

Como consequência, espera-se que surjam inovações capazes de promover a redução do custo dos processos de reciclagem, melhorando a eficiência no aproveitamento dos materiais com o uso de tecnologias mais avançadas, e ampliando gradativamente a participação mais pessoas.

 

Autoria: Emanuela Figueiredo